sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Chuva Torrencial




Chuva Torrencial

Você é a minha
paixão que desconhecia
onde a brisa caminha
sinto sua pele macia

tão forte como a natureza
a paixão adormecida
nos braços da nobreza
passeando pela vida

o solo cinza revela
altos e baixos da exploração
no reflexo do céu eu e ela
espelhados no coração

vejo a sua imagem
e sinto o beijo na chuva torrencial
um amor selvagem
intrépido e vital.

Arthur Nett
02/10/2012


domingo, 21 de outubro de 2012

Cabeludo Eterno




Cabeludo Eterno

Cada cabeludo é genuíno
como o inicio da primavera
seja ele homem, rapaz ou menino
são a origem da nossa era

dos longos dias de inverno
escrevendo nas estradas do vento
todo cabeludo será eterno
na beira do horizonte do nosso tempo

mil faces e um único com cabelos compridos
misterioso como o Outono e seus segredos
solitários na estrada onde foram escondidos
os amores que escaparão pelos dedos

nem os olhos podem ver o tamanho da liberdade
dos cabelos soltos na brisa do Verão
o Sol brilha mostrando o Rio sem fim da saudade
das longas madeixas navegando no seu coração.

Arthur Nett 12/09/2012.



sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Deuses Cabeludos





Deuses Cabeludos

Cabeludos são a imagem
e semelhança do criador
alguns belos como miragem
outros fortes como o amor

não existe lugar para cabelo curto no império
do Olimpo onde é a morada dos Deuses cabeludos
o Paraíso sorri e o inferno fica sério
cabelos vastos do Deus que governa os dois Mundos

aquele que o homem comum
não entende , não conhece
são milhares em um
de longos cabelos que a cada ano cresce

na Terra lugar algum
será fértil ou solo sagrado
nada proliferara sem ao menos um
imortal Deus cabeludo.

Arthur Nett
16/09/2012



Застрял в фей





Застрял в фей


Цикл жизни является свидетелем
Экзотические желудочка заполнены точками
выкопали иглу в обратном направлении
Фито в сказках в их

Раскопки на капоте люк на крыше
Венера сирот напасть на последний танец
Пальцы в священных колец Сатурна в лунном свете
гниения поверхности угрожает

шесть строк в нижней части дома
сообщникам день и ночь кометы
Одинокий Shining Star будет пытаться
Крыша мира столкновение в немеченого

своевременное ракеты Элегантности
конца расстоянии сердца
Судья свое очарование и аромат
проницательный управляющий его навязчивой идеей.

Аrthur Netto
29/05/2011

Bridge Madrigal




Bridge Madrigal

The all night
writing secrets roadside
intemerata beside her
the aftertaste of the beloved

hands tied on the line
where was heavenly
its footprint is mine
a short signal

revealing the light path
madrigal on the bridge of handcuffs
imprisoning his way
flash of love opened in handcuffs

in the middle of nowhere
My desire never sleeps
resting on the beloved lingerie
lover with inmate hunger.

Arthur Nett
11/09/2011

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Predadores






Predadores

Meio século é uma amante
o milênio é o marido
eles morrem e nos seguimos adiante
vendo os dias indo e vindo

morremos como predadores
aos olhos do falcão
vivemos eternos amores
acorrentados ao sangue do coração

na escuridão aprecio
a dadiva da vida como uma raposa
 as mortes tem o meu nome como principio
com o sangue te faço minha esposa

somos os vitais predadores
do único animal mal por natureza
vivemos a caça dos mais belos amores
me encontro no seu sangue e beleza.

Arthur Nett
05/10/2012


quinta-feira, 11 de outubro de 2012

A Sinfonia dos Pássaros






A Sinfonia dos Pássaros


A sinfonia dos pássaros
cantam ao Mar aberto
bem de dentro dos cântaros
vejo as asas de perto

um anjo do outro mundo
ela é doce e angelical
uma jornada de um segundo
ao som do canto dominical

milhares de assobios
ao ver a sua beleza
as linhas rochosas dos rios
decrescem a sua majestosa natureza

a vida natural
é apenas paisagem
para o nosso beijo celestial
juntos somos o folclore da imagem.

Arthur Nett
03/10/2012

A Eternidade




A Eternidade

A vida espera
pelo néctar da morte
o amor entre a mulher e a fera
na presa do forte

ela clama pelo Paraiso
ele roga pelo inferno
possui o sangue que eu preciso
para formar o amor eterno

vivendo apenas uma Era
te dou a eternidade
e você seu perfume de primavera
na morte te mostro a liberdade

o mundo envelhece
e a paixão cresce
o homem comum desconhece
o sangue nos rejuvenesce.

Arthur Nett
03/10/2012






quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Jardim do Vestido





Jardim do Vestido

Você passa de tamanco
com esmalte vermelho
o desejo é franco
em ser seu espelho

sentir o aroma das flores
que estão no jardim do vestido
ser o maior dos amores
beijar como amante escondido

colher seu desejo
bebe-lo gota por gota
em seu beijo
deixar minha bota

no canto da sua cama
onde te possuo com maestria
meus cabelos longos são a chama
queimando o solo que conhecia.

Arthur Nett
01/10/2012

Sono Eterno





Sono Eterno

A beleza da Lua
tira o meu folego
como uma bela dama nua
seu brilho me deixa cego

o clima é frio
o sangue é grosso
navegando pelo rio
do corpo que é nosso

as pegadas na igreja
corroboram com a fé
na escuridão abra os olhos e veja
nenhum homem ficará de pé

milhares foram deitados
por mim para o sono eterno
não descansarei ate vê-los acabados
e os mandar de encontro ao Inferno.

Arthur Nett
03/10/2012

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Indomado





Indomado

Vastos cabelos ao vento nórdico
desbravando a ilha em busca da amada
sobre o duro clima nórdico
cavalgo a paisagem crispada

tudo em seu caminho
é frio e severo
indomado e sozinho
pelo inverno espero

como um vulcão adormecido
a paixão e o romance
o mantem aquecido
o triunfo é ter o amor ao alcance

figuras místicas me acompanham
até a península onde é o meu Lar
suas lembranças me esquentam
desfruto do canto das aves ao te beijar.

Arthur Nett
28/09/2012

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Alado do Mar






Alado do Mar

Um visitante alado do Mar
uma criatura jamais vista hoje
nascido para beber sangue e matar
contam sua lenda os que o viram de longe

a proximidade seria um precipício
que derrubou os homens de bravura
sentiu seus medos desde o principio
sua pele resiste como armadura

eles se reúnem pra rezar
para os mais vários deuses
viram um banquete pra alimentar
o imortal que limpa as presas com cruzes

enxagua os lábios com agua benta
nada pode matar um ser eterno
de coração frio e alma sedenta
por beber sangue e proclamar o Inferno.

Arthur Nett
01/10/2012

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Elfo




Elfo

Sobre a linha costeira
nasce o desejo
que você seja a primeira
a morar no meu beijo

sempre desbravando
como uma jornada
pela ilha mostrando
bem de perto como é amada

primavera e verão intrépidos
predecessores a paixão
outono e inverno escondidos
decrescem ao amor do coração

leia os sinais e pegadas únicas
que deixei no norte
são marcas místicas
sou seu elfo , seu consorte.

Arthur Nett
01/10/2012

Cem Corações




Cem Corações

A noite é apenas um mistério
que ao longo eu não revelo
apenas observo do cemitério
seu caminhar e o seu belo cabelo

o salto alto e o lábio vermelho
pele alva que me fascina
não apareço no espelho
te pego no colo minha menina

no jazigo são encontrados
meu corpo e a vítima
estamos acabados
e famintos pela última

gota de sangue grosso
eles caminham como presas sem corações
não imaginam tudo que posso
voltamos a vida embebidos em cem corações.

Arthur Nett
26/09/2012


quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Profundezas da Terra




Profundezas da Terra

As profundezas da Terra conheceram
os nossos nomes e amor
ao redor do mundo lembraram
sou seu solo e você minha flor

no centro da Terra o calor
forma reinos com rei e rainha
todos os tempos testemunham esse amor
adormecido esperando sua mão na minha

no Mundo afora
tudo é caminhante
vem e vai embora
só o amor é constante

como o calor vulcânico rigoroso
e o frio da montanha selvagem
erupção no calor vigoroso
vivendo adormecido no interior selvagem.

Arthur Nett
01/10/2012




Nossos Ancestrais






Nossos Ancestrais

Como os nossos ancestrais
vagamos pelo mundo
a vida não é capaz
de matar algo infindo

além dos limites do homem
enxergam a criatura
o vampiro e a dama se consomem
desejo e sangue na pele pura

está para chegar
onde poucas pessoas tem alcance
a eternidade de amar
por séculos um romance

as águas do mar
serão desbravadas pelo alimento
o sangue começará a amar
embebido na presa do sentimento.

Arthur Nett
28/09/2012

Temptation Sidereal






Temptation Sidereal



Give me your heart
the abduction the point of view
showing the plummet to levitate
find love on the runway

decelerates the outskirts of gravity
Looking back a pilot
with uncontrolled thoughts of the will
Space flight tested in pasture

magic words traveling through the mind
subject of temptation sidereal
the lips are the toll seed
the true root and lethal

great detail in the boundary
between two worlds land and flying
leave the ground
in your body by surprise
landing to enjoy the falling in love.


Arthur Nett
29/05/2011

Осужденный на небесах





Осужденный на небесах


Перед тем, как все в моей жизни
  было от ржавчины
  теплые и таинственные приглашает меня
  алхимию нашего времени является миражом

рядом с ней приговорен к небу
Habbeas корпус с белоголовый орлан
  моя белая кожа и мой черный конь
  Ангел мой свидетель цыганской

долго его приговор будет на моей стороне
  без права на апелляцию каждым годом заслуживает наказания
  преступление преступлением любовь без права на апелляцию
  работает бесплатно через поля моего освобождения

Захватывающие, длительный аромат его жертвы
  сверхзвуковых ящики свободы
 Ссылки на мой манжеты tornão своего дела
  В мои поцелуи находит свою идентичность.

Arthur Nett

  28/03/2011

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Recordações





Recordações

Para longe eu caminho
guardando no peito recordações
vivendo sempre sozinho
acompanhando pelas as estações

ganho na vida
a fraca liberdade
com a sua partida
me perdendo na saudade

talvez em tempos atrás
eu conseguiria
seria forte e capaz
e você me esqueceria

teria sido só mais um
esquecido jamais lembrado
tudo viraria em algo comum
não seria seu único amado..

Arthur Nett
17/09/2012


Do Último ao Primeiro






Do Último ao Primeiro

A noite preenche o Céu
vestida de morte,
cavalgo o meu corcel
em busca da minha consorte

ela vive na luz do dia
e eu caminho na escuridão
sua voz é uma melodia
e eu sou a sombra do seu coração

abraços e beijos nocivos
aquecendo a noite nua na pele alva
os humanos permanecem vivos
a procura do veneno que salva

ao lago profundo da boca
que polpa a vida do carneiro
com o toque gélido te deixa louca
dilacera os homens do ultimo ao primeiro.

Arthur Nett
01/10/2012

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Cantos do Mundo




Cantos do Mundo

Todo o amor não desapareceu
passou os anos , as estações
e o amor não esqueceu
da paixão nos nossos corações

todos os cantos do Mundo
são o vazio imenso da hora
sem suas mãos dadas hum segundo
sem seu beijo agora

uma lagrima por mês
uma lembrança , um beijo
de tudo que você fez
entre o amor e o desejo

não pode ser esquecido o amor primeiro
a brisa inspiradora do romance
sentido por inteiro
que vivo ao seu alcance.

Arthur Nett
19/09/2012

Sou Mal




Sou Mal

O Sol matando
de maneira vil
e o pássaro cantando
brilhando no vinil

a luz é o toque de recolher
cerro a mandíbula escondido
você é um anjo de mulher
e eu um vampiro de marido

uma ponte madrigal
entre o bem e o mal
você é doce e celestial
eu sou mal com uma alma infernal

o sangue é a água de origem
do único que guardava
meus pecados e imagem
vivemos no solo onde Deus cava.

Arthur Nett
24/09/2012