segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Linhas da Solidão


Linhas da Solidão

Eu perderia o Mundo
pra te ver bela assim
seria o fruto do segundo
brotando sem fim

seu olhar brilhante
estilhaça a escuridão
o seu beijo flamejante
desperta a alvorada do coração

tira o folego da hora
longos dias são o presente
laços acorrentados ao agora
o futuro cônjuge ao presente

nossos passados vazios
preenchidos por um sentimento forte
transformando a realidade em sonhos macios
linhas da solidão escritas pelo consorte.

Arthur Nett
26/08/2015

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Supremo Amor



Supremo Amor

O Sol some
a Lua desperta
o desejo se consome
o beijo conquista

solidão ausente
na paixão pura
encontrei presente
na sua ternura

mão vazia
sigilos com vigor
a alma anseia
supremo amor

vivamente a subida
sem medo algum
os caminhos da vida
até essa noite nos fizeram um.

Arthur Nett
26/08/2015

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Dias Escravos


Dias Escravos

Há um assassino entre-nos
com dentes afiados como presas
diante dele os homens são somenos
belas mulheres dançam feito jogralesas

sua alma um penhasco fundo
de onde não levanta nem o homem mais forte
seu caminho das trevas é oriundo
segue o oficio da morte

virgens sentem chamas
pelo corpo na sua presença
queimou o desejo de várias damas
o fogo incinera a descrença

reze para os bravos
conflagrarem suas cinzas com sal
os dias serão escravos
quando as noites forem patronas do mal.

Arthur Nett
27/08/2015







domingo, 13 de setembro de 2015

Com Você



Com Você

O amor não cabe
na imensidão do peito
sua alma sabe
juntos tudo é perfeito

a paixão vence
a solidão se perde
o beijo quente cresce
triunfante o corpo arde

desejo infinito
ascendendo à cama
tempo finito
queima feito chama

antes tudo era feio e sozinho
a vida sem você um pesadelo
agora coisas simples um sonho
contigo ao lado tudo fica belo.

Arthur Nett
04/09/2015