quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Segredo do Destino



Segredo do Destino 

Brilha mais que o Sol

nuvem chora
o ano inteiro envolto ao lençol
a vida melhora

os dias tem valor
tudo cinza
fere o amor
a alma da beleza

joia perdida
banho de Mar
sei que ainda
tenho meu lugar

onde quer que for
passo leviano, caminho desengano
o sincero amor
em segredo do destino

Arthur Nett
15/02/2018

Botânica dos Amores



Botânica dos Amores 

Silencia profundo

vento da madrugada
calor do Mundo
Luz da vida

ponte do pranto á correr 
sobre o Céu a cair
seus olhos a dizer
por aonde ir

botânica dos amores
envolta ao fogo
dinâmica de cores
sopro do passado no fôlego

uma chama
que não pode queimar
sincero desejo chama
serena ao amar.

Arthur Nett
15/02/2018

Sem Nada


Sem Nada

A inveja é o pão
o desejo o vinho
em meio à multidão
caminho sozinho

corações partidos
mãos dadas
prazeres desconhecidos
almas aladas

sem nada
de mim
perdem vida
só tem o fim

se perdendo pouco
até ficar vazio
perdido e louco
apodrecendo a raiz no frio.

Arthur Nett
04/02/2018

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Violetas do Outono


Violetas do Outono

Dez segundos
antes do Sol nascer
cominamos nossos mundos
constatamos o amor amadurecer

chama avida
germe do sentimento
resplandecer da vida
amadurado momento

violetas do outono
flores do deserto
maná no destino
posterioridade perto

olhos da noite colírio
sentimento forte
lábios em delírio
almas consorte.

Arthur Nett
21/09/2017

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Falanges Alfim


Falanges Alfim

Preso ao momento
algemado à riqueza
o pior sofrimento
é não ter sua beleza

indo ao Céu falcão
cálice de cristal
espelho da relação
colossal e celestial

mensagem dos tempos
dentro da terra escrito
recuso aos quatro ventos
maúça manuscrito

aguardando companhia
falanges alfim
por estações noite e dia
vulnerado fragmentado pra mim.

Arthur Nett
08/08/2017


quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Insignes Raízes



Insignes Raízes

Tempo oportunidade
limitando o menino
gotas da tempestade
livrando as amarras do destino

correndo o cenário
amor filho da sabedoria
belicoso mistério
corre o campo noite e dia

dileto as margens do rio
insignes raízes
acendendo a arvore do peito frio
vento e estações são cicatrizes


Sem tempo pra ternura
paixão devida
feroz, aguda e futura
amor solerte a vida.

Arthur Nett
08/08/2017

Agulha no Oceano



Agulha no Oceano

Rumo à subida
Satisfeito abismo
fonte da vida
não sou mais o mesmo

Pobre vitima
esqueço a lastima
no rio de lagrima
cumula peito acima

trancado dentro
longe o bastante
compele encontro
lábio vertente

agulha no Oceano
sútil refulgente
tecendo o ano
sempre abundante.

Arthur Nett
08/08/2017