quinta-feira, 13 de julho de 2017

Exímio Presente



Exímio Presente

Caminhos outrora laços
exímio presente
nos meus braços
por toda a eternidade

a tempestade agrava
pugna do dia a dia
corpulência viva
munido pela companhia

nada escode
sempre ganha
inteiro não se mede
sútil parte minha

reúne o ponto
mantém seu jeito
era de conforto
altanado no peito.

Arthur Nett
08/07/2017

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Deus da Vida



Deus da vida

O Sol se põe
alvo manto da menina
anjo ermitão compõe
uma fabula que fascina

Deus da vida
grito de esperança
reciproco sem dúvida
na suave graça

o tempo admoestar
sem mal algum
indo ao Céu nosso lar
virentes somos um

lábio ondulante
visão de exortação
destino possante
compele coração.


Arthur Nett
07/07/2017

domingo, 9 de julho de 2017

Juras Solenes



Juras Solenes

A noite tem seu limite
No brilho dela
preso ao requinte
algemado a ela

Raízes crescem
no coração profundo
corpos se consomem
no calor do Mundo

Além das Estrelas
no mesmo Céu
juras solenes
oriundas do prado meu

preciosa outrora
reses camada
purificada encontra
arnesada a amada.

Arthur Nett
07/07/2017

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Infiel às Vidas



Infiel às Vidas

Tantas almas devidas
regiões tenebrosas
infiel às vidas
núpcias de feras venenosas

da grande cratera
na discórdia nascerá
o ceifador de uma era
cada destino sua fúria sorverá

habitante mesclado
postremo do dia
soberano do breu profundo
a garganta o fosso de sangue da alma vazia

inúmeros derramaram
lagrimas no seu caminho
por ele nações acabaram
um a um aqueceram seu ninho.

Arthur Nett
12/10/2016

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Doce Veneno



Doce Veneno

Ruptura da vida
eloquência da sorte
quanto maior a caçada
mais longa a morte

vários sentidos
muitos olhares
homens perdidos
vendo o ceifar das mulheres

feições de dor
com sangue cevado
suplicam o amor
escorrem pelo coração partido

deusa imortal
escrava bela
circulo de sal
meu doce veneno corre nela.

Arthur Nett
12/10/2016

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Destino Realce




Destino Realce

Tome seu tempo
deixe a ruína
se destruir no vento
minha doce menina

última chance
destino realce
cria o romance
ao seu lado, ao seu alcance

próxima ao coração esperando
através da natureza
em frente seguindo
com uma certeza

sinta o modo
como o corpo mudo
grita ao todo
amor maior que o Mundo.

Arthur Nett
12/10/2016

Cercas de Ferro



Cercas de Ferro


Cercas de Ferro
mantem o silencio
afora do berro
pescoço macio

rédeas do cabelo
sorriso solto
furor do corpo belo
almas num envolto

quão forte
paixão com vigor
corpulência da consorte
perpetua o amor

romance infinito
nos abraça e cobre
num momento perfeito
enquanto o Sol brilhe e o vento sopre.

Arthur Nett
12/11/2016