quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Violetas do Outono


Violetas do Outono

Dez segundos
antes do Sol nascer
cominamos nossos mundos
constatamos o amor amadurecer

chama avida
germe do sentimento
resplandecer da vida
amadurado momento

violetas do outono
flores do deserto
maná no destino
posterioridade perto

olhos da noite colírio
sentimento forte
lábios em delírio
almas consorte.

Arthur Nett
21/09/2017

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Falanges Alfim


Falanges Alfim

Preso ao momento
algemado à riqueza
o pior sofrimento
é não ter sua beleza

indo ao Céu falcão
cálice de cristal
espelho da relação
colossal e celestial

mensagem dos tempos
dentro da terra escrito
recuso aos quatro ventos
maúça manuscrito

aguardando companhia
falanges alfim
por estações noite e dia
vulnerado fragmentado pra mim.

Arthur Nett
08/08/2017


quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Insignes Raízes



Insignes Raízes

Tempo oportunidade
limitando o menino
gotas da tempestade
livrando as amarras do destino

correndo o cenário
amor filho da sabedoria
belicoso mistério
corre o campo noite e dia

dileto as margens do rio
insignes raízes
acendendo a arvore do peito frio
vento e estações são cicatrizes


Sem tempo pra ternura
paixão devida
feroz, aguda e futura
amor solerte a vida.

Arthur Nett
08/08/2017

Agulha no Oceano



Agulha no Oceano

Rumo à subida
Satisfeito abismo
fonte da vida
não sou mais o mesmo

Pobre vitima
esqueço a lastima
no rio de lagrima
cumula peito acima

trancado dentro
longe o bastante
compele encontro
lábio vertente

agulha no Oceano
sútil refulgente
tecendo o ano
sempre abundante.

Arthur Nett
08/08/2017

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Entre os Vivos


Entre os Vivos


A fé, o Sol os mantém a salvos
não enxergo bem de dia
alçara croceo entre os vivos
desde Dardânia extinguindo a alegria

mandíbula de víbora
fonte de sangue ondulante como Mar
não vejo a hora
em poder te matar

tempestade de morte
carne e osso
cegou os anjos consorte
trancado no fosso

vorazes ao isolamento
solidão outrora comida
mulher prata alimento
cálice imaculado da vida.

Arthur Nett
08/07/2017

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Exímio Presente



Exímio Presente

Caminhos outrora laços
exímio presente
nos meus braços
por toda a eternidade

a tempestade agrava
pugna do dia a dia
corpulência viva
munido pela companhia

nada escode
sempre ganha
inteiro não se mede
sútil parte minha

reúne o ponto
mantém seu jeito
era de conforto
altanado no peito.

Arthur Nett
08/07/2017

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Deus da Vida



Deus da vida

O Sol se põe
alvo manto da menina
anjo ermitão compõe
uma fabula que fascina

Deus da vida
grito de esperança
reciproco sem dúvida
na suave graça

o tempo admoestar
sem mal algum
indo ao Céu nosso lar
virentes somos um

lábio ondulante
visão de exortação
destino possante
compele coração.


Arthur Nett
07/07/2017

domingo, 9 de julho de 2017

Juras Solenes



Juras Solenes

A noite tem seu limite
No brilho dela
preso ao requinte
algemado a ela

Raízes crescem
no coração profundo
corpos se consomem
no calor do Mundo

Além das Estrelas
no mesmo Céu
juras solenes
oriundas do prado meu

preciosa outrora
reses camada
purificada encontra
arnesada a amada.

Arthur Nett
07/07/2017