sexta-feira, 5 de junho de 2015

Leito do Rio



Leito do Rio

À noite vemos
no brilho das estrelas
potente excetuarmos
partos presidem perolas

no leito do rio
nascida no inverno
elegida no frio
amor supremo e eterno

fileiras cerram
troncos no palácio
de modo solene unem o coração
meu áspero ao seu macio

sentimento severo
corpo e alma se apossou
pela aurora espero
na alvorada nossos lábios selou.

Arthur Nett
28/05/2015


Nenhum comentário:

Postar um comentário