domingo, 11 de dezembro de 2011

Bosque de Trigo



Bosque de Trigo


O meu magma sobre a sua pele vulcânica
seu pescoço macio em perigo
meu desejo crescendo no joio de cerâmica
nosso amor retratado no bosque de trigo

seus passos de bebê no tapete de seda
meu coração disparado na sua floresta
meu sol brilha na sua água linda
no meu coração você sempre está

com a barbatana de Pvc
rubricando meu nome no quadril
envernizando eu em você
seu latex crivado no meu vinil

nessa cruzada de mão única
sobre os olhos divinos do Universo
nossa tempo sobra no pacto da química
escrevendo na película do amor nosso verso.

Arthur Nett 09/06/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário