domingo, 2 de dezembro de 2012

Jorra das Montanhas



Jorra das Montanhas

Jorra das montanhas
o amor e seu néctar
suas mãos nas minhas
começam a se amar

ao mesmo tempo vai cruzando
a fronteira da paixão
o seu beijo vai guardando
tudo que cabe no meu coração

guardava os segredos
pelas matas da alma
desprendendo seus medos
nos meus braços se acalma

nos cursos  da água isolados
nos conheceram como um
navegando em rios escondidos
cada beijo será vital nos tornando apenas um.

Arthur Nett
12/11/2012



Nenhum comentário:

Postar um comentário