domingo, 6 de julho de 2014

A Era do Destino


A Era do Destino

Brava estaca
enfeitiçou a humana
vai fundo a faca
uma mundana

será grande e imortal
hospedando o veneno
doce como sal
a era do destino

alguns temem
a liberdade no sofrimento
mulher e fera se consomem
em sangue e sentimento

onde ele se esconde
é linha tênue entre o fim e o socorro
suas mãos de conde
te levam ao alto do morro.

Arthur Nett
08/05/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário