terça-feira, 28 de abril de 2015

Fumaça de Cinzas



Fumaça de Cinzas

Vive um pouco
cada noite e dia
tempo louco
a vida seguia

fumaça de cinzas
no fogo começou
sussurros de brisas
convicto terminou

me sinto tão vivo
mesmo estando morto
sempre a salvo
o calor do inferno me da conforto

ao som da dor
vozes procuram alivio
livrando-as do sofrimento do amor
em presas o sangue encontra o início.

Arthur Nett
17/03/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário