terça-feira, 2 de agosto de 2016

Pálida Morte





Pálida Morte

Impetuosa rosa negra bela
fértil voraz encontro
toda alma dela
ferve escuridão adentro

alva pele lenha
curta existência
doce companhia
presa intrépida fria

imperioso amor
sangue nobre
escuridão interior
copioso cobre

brilhante rija
pálida morte
anegrado deseja
luzente consorte.

Arthur Nett
29/07/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário