segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Coração Frio


Coração Frio

A nevoa cobre o rio
descobre o instinto quente
o veneno corre coração frio
nas suas ancas me sente

desbravando como animal
faminto e selvagem
deixando o bem adormecer, acordando o mal
começa o fim da estiagem

rasgo seu vestido
com minha fúria
desejo adormecido
imaculado na incúria

sua pele nua
me deixa louco
na minha vontade crua
te possuo pouco a pouco.

Arthur Nett
08/01/2015


Nenhum comentário:

Postar um comentário