segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Doce Gosto


Doce Gosto

Destino furioso
tão longe
amor rigoroso
desde hoje

muito tarde
peito adentro
fogo arde
solidão de encontro

fim da linha
lindo rosto
paixão caminha
pegadas do doce gosto

todo lugar visto
raios de Sol patriarca
iluminando pouco ao muito
bem clara a relação única.

Arthur Nett
01/02/2016


Nenhum comentário:

Postar um comentário