sábado, 6 de fevereiro de 2016

Raízes do Tempo


Raízes do Tempo

Um lugar incerto noite e dia
só as estrelas e o Sol brilham
a solidão fértil faz companhia
raízes do tempo em sentimentos perduram

lágrimas de felicidade
vivem pra sempre
fulgurando a eternidade
surdina paixão no ventre

doce olhar do anjo lindo
um alento à alma
o amargo da solidão partindo
o perfume da vida a dois acalma

haja luz real
vitimando num passe de mágica
as cinzas do breu irreal
entregando a clareza poética.

Arthur Nett
22/01/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário