domingo, 14 de fevereiro de 2016

Ancas do Inferno


Ancas da Inferno

Os seus caminhos
com o meu veneno
são nobres descaminhos
possuindo o destino

mora na terra
alvorada da escuridão
a luz encerra
amargura do coração

sem temor da noite
coração frio
presa quente
o sangue um rio

alma pura
nas garras do ser eterno
bebendo sua ternura
doce como as ancas do inferno.

Arthur Nett
04/09/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário