terça-feira, 4 de outubro de 2011

Ópera de Metal







 Ópera de Metal

Veio por terra á ópera desde o ventre
refinando o metal depois do leite materno
o vento carrega ao céu Mozart pra sempre
seiva capciosa do back in black bravo e eterno

Wagner é o dueto do girassol dos meus passos
Bach é os olhos certos do caminho
Metallica e Black Sabbath tatuando meus ossos
Ozzy grade solta do pergaminho

Na janela do oceano o riff da guitarra crua
cáfila de nuvens compondo a melodia no piano
epitâmia do mar nas teclas do sol são a rua
parcel da sinfonia eterna de cada ano

Anthrax infesta do último ao primeiro pulmão
Iron Maiden é o sino dos ventos até a Sepultura
Quinta sinfonia escalando a linha do horizonte além do chão
Ace of Spades envenando o Slayer com ternura.
Arthur Nett 12/07/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário