terça-feira, 7 de maio de 2013

Lágrima Negra



Lágrima Negra

Uma lágrima negra corre o rosto
tão lento quanto o possível
provo todo o seu gosto
sou imortal e invisível

eu te vejo
nua e crua
com sangue e desejo
fazemos amor sobre a luz da Lua

pela noite vagando
caçadores são pedras nos sapatos
ficam aos meus passos seguindo
comendo migalhas como ratos

você ajuda no distanciamento
tremula desmente a minha presença
em cada momento em cada sentimento
que passa comigo teu sangue me faz criança.

Arthur Nett
28/02/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário