sábado, 25 de maio de 2013

Nossas Almas



Nossas Almas

Sente o ar Romântico
cada vez mais constante
antes era um cântico
de som distante

vejo no seixo do rio
à água doce dos descaminhos
supera com o beijo o frio
desaguando os nossos caminhos

cobertos pela incerteza
que derrete como neve
a paixão é o calor da natureza
no seu peito me leve

nossas almas são velhas conhecidas
num mundo inabitado
em regiões inóspita e desconhecidas
seu corpo me reconhece como seu amado.

Arthur Nett
27/02/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário