quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Vale do Sol



Vale do Sol

Nossos nomes cravados na árvore
amores enraizados nos corações
sentimentos fortes como mármore
cimentando suas pulsões

as folhas caem
estações passam
as andorinhas nos conhecem
os anos acabam

o destino fez os seus galhos
folhas do caminho se cruzam
foram os caudilhos
transformando a vida num ninho

sempre vou te amar
tudo será passageiro
no vale do Sol irá gamar
o seu amor será meu desejo pioneiro.

Arthur Nett
29/08/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário