sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Vilão Soberano



Vilão Soberano

Ela tinha seus medos
pela vida e o seu correr
por alguns segredos
vale a pena morrer

uma vontade obscura
por um vilão soberano
entre a maldade e ternura
um celebre cigano

um legado maligno
aos seus pés
desejo rubro digno
maculando as marés

seu puro sangue em veneno
paginas de caminhos malditos
no livro sombrio do destino
com sangue novo são  escritos.

Arthur Nett
15/09/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário