sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Flor Eterna






Flor Eterna

Os grandes lábios do vento selvagem
na ascensão de beijos molhados
pelas gotas da tempestade selvagem
na alma nascem sentimentos molhados

dentro de você o amor esta acordado
sobre a luz da Lua de prata
floresceu a minha paixão ao seu lado
com raízes na sua mata

a flor eterna como estatua
no orvalho lavando o romance
minha alma presente na sua
seu amor plantado ao meu alcance

no alto do tronco a tiara
com pétalas galgadas pelo colibri
o amor torrencial nunca acabara
com raízes do holoceno ate aqui.

Arthur Nett
25/10/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário