quarta-feira, 27 de março de 2013

Sepultura



Sepultura

Estamos juntos na sepultura
sobre os Céus tempestuosos
a vida perdura
e voltamos vigorosos

matamos as saudades na encruzilhada
sinta o apavoro
dos mortais ao te verem minha amada
como animais os devoro

não quero juntas de boi
não quero a carne
vou pra onde o sangue foi
ele me da vitalidade e charme

somos donos de escravos
a sacerdotisa me fez mestre
e no seixo dos rios eslavos
fiz meu herdeiro no seu ventre.

Arthur Nett
04/03/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário