quarta-feira, 12 de março de 2014

Sangue dos Vilões



Sangue dos Vilões

um ano se foi
caminho de encontro as corações
não quero carne de boi
desejo o sangue dos vilões

será um prazer imenso
os ver se arrependerem por seus pecados
beber seu sangue denso
e velos rezarem e ficarem acabados

os rasguei feito papel
não terão pra onde ir
seus uivos não são ouvidos no Céu
eu os calo aqui

sem nenhuma gloria
nem traços de piedade
eu sou o maior da historia
bebi seu sangue e tomei sua liberdade.

Arthur Nett
10/03/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário