segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Perigoso



Perigoso

A vida só tem  sentido
com cheiro de sangue na mão
meu instinto jamais esquecido
pela escuridão do seu coração

na noite soa a nossa vida
o dia cala o nosso pecado
do abismo da partida
até o fundo do poço ao seu lado

meu sombrio beijo
perigoso como sempre
com sangue escreve o desejo
nas páginas do seu ventre

seu sangue é meu
seu espírito livre preso a mim
meu corpo eterno é seu
o Inferno é o nosso jardim.


Arthur Nett

31/01/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário