sexta-feira, 10 de agosto de 2012

A Noite Chama o Meu Nome




A Noite Chama o Meu Nome

Andei milhas a fora
na poeira do tempo
esperando a luz ir embora
envelhecida pela voz do tempo

a noite chama o meu nome
nas chamas da vingança
nasce o sangue que consome
a minha presa te amansa

abro as portas escondido
pois é difícil viver
na luz esquecido
e na escuridão nascer

a luz da Lua nos aquece
onde o coração descansa
o inferno me conhece
nos meus braços sua alma descansa.

Arthur Nett
06/04/2012



Nenhum comentário:

Postar um comentário