quarta-feira, 14 de novembro de 2012

2000 Anos





2000 Anos

Quando a escuridão for claridade
saberei enfim como é morrer
sem gotas de sangue na saudade
virei em dois mil anos finalmente o Sol nascer

serei poeira ao vento
serei mais um corte
no tempo gélido e lento
abraçarei minha morte

nos nossos anos de árvore
crescendo em cada primavera
teu sangue é o meu mármore
velando a minha existência e Era

estou morto e enterrado
na lapide dos homens que matei
meu corpo eterno ao seu lado
outros continuaram o que comecei.

Arthur Nett
08/09/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário