sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Rimel no Cofre


Rímel no Cofre

Um segundo para respirar
palavras certas no conto de fadas
garrafas de gelo derivadas a buscar
o chateaubriand nas taças das vidas

sangue azul batendo no coração vermelho
vida universal em clima de romance
sinos dos ventos nocivos ao espelho
o farol mostrando a direção do romance

incúria queimada na vela aromatizada
coques bolo de noiva na trincheira
no condado da flor delicada
globo de neve na estufa da cachoeira

sombra escura do seu olho claro
o lápis do olho escreve na página
do livro aberto indômito do amor raro
rímel no cofre ao segredo que fascina.

Arthur Nett
24/05/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário