segunda-feira, 5 de maio de 2014

Império


Império

carne putrefata
sangue novo
repelindo a prata
domando o povo

um homem mal
com muito dinheiro
sem o toque celestial
sem piedade no corpo inteiro

um ser absoluto
criatura imortal
vivendo no luto
por homens sem sal

uma palma perdida
formando o império
ao seu lado uma dama adormecida
envolta ao veludo no cemitério.

Arthur Nett
16/03/2014



Nenhum comentário:

Postar um comentário