sexta-feira, 7 de junho de 2013

Mil Anos



Mil Anos

No comecinho da manhã
é hora de voltar ao cemitério
sou um anjo devoto a satã
não revelo nada , vivo um mistério

de laços estreitos
entre o Céu e o Inferno
gélidos peitos
sem pulso sem amor fraterno

a mais de mil anos
caminho sobre a Terra
conheço os sete Oceanos
desconheço o homem que nunca erra

em busca de alimento
me misturo a sociedade
meu coração sedento
por aqueles que ambicionam a eternidade.

Arthur Nett
01/10/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário