sexta-feira, 6 de junho de 2014

Vestígios da Lua


Vestígios da Lua

Vestígios da Lua
pegadas ao Sol
a sombra nua
se acabou

o fogo atravessa a verdade
juntando-se a Terra
germinando na vontade
atraído o broto narra

o frio abraça o fogo
no rio abatido
pelo beijo do tempo tomando seu folego
nosso destino consumido

muitas Luas atrás
a folha escreveu no vento um amar
sem inicio ou um fim capaz
seja como for vamos nos beijar.

Arthur Nett
24/04/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário