quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Lado a Lado





Lado a Lado

Prende as lágrimas da paixão
sem grades na cela
vivo preso no coração
lado a lado eu e ela

cada dia é um segundo
em cada beijo
maior que o mundo
cresce o desejo

vivemos a dois
todos passam
ficam pra depois
se acabam

sobre a água cumprindo
a Era que é uma pena
no seu corpo escondido
ao seu beijo me condena.

Arthur Nett
24/09/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário