terça-feira, 2 de outubro de 2012

Recordações





Recordações

Para longe eu caminho
guardando no peito recordações
vivendo sempre sozinho
acompanhando pelas as estações

ganho na vida
a fraca liberdade
com a sua partida
me perdendo na saudade

talvez em tempos atrás
eu conseguiria
seria forte e capaz
e você me esqueceria

teria sido só mais um
esquecido jamais lembrado
tudo viraria em algo comum
não seria seu único amado..

Arthur Nett
17/09/2012


Nenhum comentário:

Postar um comentário