terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Deserto



Deserto

Eu ando no Deserto
me sentindo no Mar profundo
sem você por perto
sinto o peso do Mundo

antes do Sol nascer
procuro algo pra crer
algo que não me deixe esquecer
um sentimento que quero apenas esconder

aqui só há areia
nada de mata deserta
nos olhos a poeira
no peito o coração aperta

o Sol desperte
alvo quente
um castelo de areia me encoberte
escondendo tudo que meu peito sente.

Arthur Nett
20/02/2013


Nenhum comentário:

Postar um comentário