segunda-feira, 28 de maio de 2012

Castelo do Alaska



Castelo do Alaska

Rio Grande de café com leite
smoking aquece o pinguim
a deusa de gelo na cúpula do deleite
caminha no trenó até mim

noites de verão no castelo do Alaska
ganchos de cristal nos velcros do tudo ou nada
na gelida tempestade sua outra metade descasca
onde é o lar de duedes e uma bela fada

estrada de xangrila até a fonte da juventude
a neve batiza os anjos no chão
olhando para as estrelas vejo a sua virtude
minha avalanche em prol do seu grão

o mar estava bravo a neve estava calma
para de respirar no calor do beijo
salvo o seu corpo e elevo sua alma
no ar quente somos traídos pelo desejo.

Arthur Nett
26/07/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário