sexta-feira, 25 de maio de 2012

Olimpo da Nuvem




Olimpo da Nuvem

O caracol corre com ternura
no descompasso do voltar ao passado
onde nosso presente era púrpura
e o futuro mascarava nosso antepassado

aventura no Olimpo da nuvem
andamos por cima da chuva
as gotas do sol não nos vêem
seu beijo celeste de uva

nos meus braços caí um á um
as estrelas dos seu medos
postais lunares se esvaem á nenhum
sou o curador do seu museu dos seus segredos

as franjas da noite nos cobrem
por cima da abatida lua
caminhamos fazendo as estrelas sobrarem
aos nosso beijos o céu é rua.

Arthur Nett
22/04/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário