domingo, 20 de maio de 2012

Epopéia de Petúnias



Epopéia de Petúnias
No vale do sol brilham dez mil vagalumes
meu sangue é a terra da sua alma
do meu beijo até o pôr do sol tem ciúmes
a apetite do meu abraço te deixa calma

minha fortaleza em você tem 360 graus
no palácio do existir sou o junior do rei
juntos ultrapassamos a razão do caos
frio ou quente sem você nunca partirei


meu coração partido ao meio
eu mais você igual a um
seus beijos alcançaram as poesias que semeio
no campo estrangeiro fuga a lugar algum

seu coração quente,minha mão fria
minhas poesias vencem o inimigo
da nossa epopéia de petúnias que nunca abriria
minha cara metade seu doce abrigo.


Arthur Nett 15/04/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário