quinta-feira, 10 de maio de 2012

Scarpan Negro



Scarpan Negro

Água doce em caminhos longos
orquestra da brisa em solo macio
flores se tranção aos seus cabelos longos
bonequinha de luxo no cometa macio

linha verde com luz vermelha
caminhos abertos na sede d'água
seu scarpan negro na valsa vermelha
meu blazer de nuvem na dança d'água

escondendo a fonte no Reino Unido
prear de janela cheia d portas
meu céu aberto no seu desejo escondido
lábios de algodão doce em beijos de tortas

nossos corpos celestes reclusos na Europa
estrelas cadentes nos trazem de volta
nossa casa na Lua com cristais na copa
o camafeu nos beijos da colisão a solta.

Arthur Nett
20/07/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário