quarta-feira, 30 de maio de 2012

Sirenes da Adrenalina



Sirenes da Adrenalina

A morte seria um dia sem você
em direção ao fogo á lágrima de neve
no jarro dos anos com aroma de buquê
ferro e fogo açúcarado machução breve

nem tudo é o que parece ser
toco as cordas arrebentadas
da melodia do seu crescer
ritmo das nossas peles quentes e rápidas

sirenes da adrenalina do seu vestido de vison
disparam os ventrículos do meu amor
o vento leva para place de neon
nossos nomes reconhecendo a flor

garanto as suas outras alegrias
nas tulipas das suas pernas livres
o coração preso as minhas magias
seus desejos famintos como tigres.

Arthur Nett
23/04/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário