segunda-feira, 21 de maio de 2012

Cruzeiro Antigo



Cruzeiro Antigo
Envelhecidas as velas do bolo na Grécia
num cruzeiro antigo no inverno passado
dama da cereja no bolo que crescia
brilhando forte na mordida do amado

árvore grande do biscoito da sorte
as flores chegaram no clima de cetim
sua alma nua no meu corpo que é seu consorte
anda com graça do salto até mim

arco-íris de cupcake sem fronteiras
o horizonte de olhos abertos
na valsa das suas mãos nas minhas
poucas horas de beijos certos

o mundo lá fora no broche de pantera
poços de desejo no banho de chocolate
seco a chuva dos seus lábios por uma era
nosso bom inverno derrete o pescoço de chocolate.

Arthur Nett
26/07/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário