sábado, 21 de julho de 2012

Curitiba




Curitiba

Nenhum lugar no Mundo todo
tem o enorme coração branco
de Curitiba onde o frio é consumido
pelo Sol se pondo no azul franco

apenas num sonho penso sobre mim
tão lento quanto o possível me encontro no botânico
na palma da vida cada rua e avenida é o jardim
 a praça é a menina dos olhos catatônico

suas vielas me levam tão longe pelo caminho
kennedy liberto até o Portão
o feixe de luz cruza a avenida sozinho
iluminando o momento com raízes no coração

cada dia é um folha de amor
tão perto,tão longe por um segundo
Curitiba tem a alma de uma linda
seu perfume é uma andorinha pelo Mundo.

Arthur Nett
17/07/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário