sábado, 14 de julho de 2012

Parque das Rosas



Parque das Rosas

O Céu amanhecendo no pombo molhado
noites em claros no canto dos pássaros
seus olhando brilhando no meu telhado
beijos de primavera na chuva a píncaros

vento forte na estrela primogênita
nos campos das plantações dos sonhos
semeio e conquisto seu aroma de violeta
planto sua flor da pele no céu dos carinhos

parque das rosas onde voa o pardal
flores do Paraíso á espera do colibri
beijos sagrados num amor celestial
noites maldormidas no brilho que nasce aqui

corta a luz nos caminhos do Astro
escada em cantos no seu ritmo feito
toda parte sua forma o astral deixando rastro
no nosso amor de pétalas no dia perfeito.

Arthur Nett
06/08/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário