quarta-feira, 13 de junho de 2012

A Lua beija a Terra



Lua Beija a Terra

Com você não presciso de rodas
pra correr já tenho asas pra voar
no seu mar azul reserva as ondas
das algas do passado até o meu velejar

sussurras ao vento o desafio
do corpo reveberar na velocidade do som
tira meu fôlego e me honra até o último fio
a lua beija a Terra isso dá o tom

fogos queimam o Céu
feroz supremacia da polpa da lua
de prata ilumina o carroussel
a hora luz que navega na rua

reino da madrugada na gruta
taças de vinho justos pelo couro
beijo seu lábios macios como fruta
seu corpo escala o meu enigma de ouro.


Arthur Nett
26/04/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário