sábado, 30 de junho de 2012

Vikings




Vikings

A ninhada do Drakar
aquecida em verdes mares
rompendo os corais do ar
o dragão suga toda a água dos Mares

Cravando suas garras
nas barbas de Netuno
vinkings acordando as terras
ornando a proa do Mar noturno

bravos vikings seguem
o canto agridoce da sereia
onde o furação não os peguem
e os deixem longe da areia

Caminham em verdes Mares
em formas de Snekejja
normandos como lágrimas aos bares
sem que o diabo os veja.

Arthur Nett
31/01/2012


Nenhum comentário:

Postar um comentário