quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Malévolo



Malévolo

Nas sombras são estranhos
do breu sou um velho conhecido
sobre os céus castanhos
vi que o homem de fé foi esquecido

pois era um homem inofensivo
enquanto eu sou o ser mais venenoso
sou temido porque sou imortal, malévolo e nocivo
meus rastros possuem as marcas de sangue glorioso

por milhares de anos
fui um predador natural dos descendentes
daqueles que me conheceram em vida ,ao longo dos setes Oceanos
fui desovando culpados e inocentes

lambi as minhas garras
não os queria na história
queria dizima-los sem amarras
apenas me alimentar e os tirar a glória.

Arthur Nett
04/08/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário