quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Mito



Mito

Eles estavam perdidos na Tempestade
na trilha de bodes e eu numa caçada
meus desejos sombrios se misturam a minha pura maldade
senti a morte quero beber a vida

chegaram a biviário
escolheram o caminho
onde eu esperava com o lobo solitário
agora na morte não estou mais sozinho

não lhes darei nada
mais tomarei tudo que tem
provarei cada vida
em gotas do primeiro ao centésimo refém

aqui é o lugar onde morreram
me alimentarei do sangue e deixarei os corpos como ampelito
rogaram pelos deuses mais eles não escutaram
sabem que nesta noite cem homens morrem pra eternizar um mito.

Arthur Nett
21/08/2013


Nenhum comentário:

Postar um comentário