quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Meia Noite em Paris



Meia Noite em Paris


Quero caminhar ao seu lado
ser guardado dentro do seu coração
com seu olhar fixo e costurado
o legado com linha branca na escuridão

quando for meia noite em Paris
demorada a noite da floresta imensa
sou seu diretor e você minha atriz
seu papel terá meu beijo como recompensa

Ressaca dos meus olhos por chorar de amor
não prescisa mais conferir meu coração
meu testamento de papireo, minha herança uma flor
nossa reviravolta muda o clima e estação

Revanche dos meus músculos
anuncião o seu furacão de flor de lís
assando espinhos num baú de obstáculos
hurra em mim seu perfume de miss.

Arthur Nett
30/03/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário