quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Barrabás



Barrabás

Onde nos formos
saberão que somos partes da escuridão
nos alvos pescoços
beberemos em cem gotas o nobre coração

regiões inóspitas
é nossa morada
conspurcada de sangue pelas nossas conquistas
tornarei valiosa sua vida

sou o sombrio mestre
e você a nefasta dama
guardarei o primogênito no seu ventre
nosso ninho possui veludo na cama

vamos morrer juntos
e viver separados
unidos pelos frutos
de Barrabás e os desalmados.

Arthur Nett
25/10/2013






Nenhum comentário:

Postar um comentário