sábado, 9 de novembro de 2013

Volta à Vida



Volta à Vida

A vida era vazia
na noite caminhava só
a morte me temia
a vida virava pó

vivia pela sede
uma fome forte
algo que não se mede
eterno como a morte

não tenho fraqueza
trago de volta à vida
aqueles levados pela natureza
sou o senhor da chegada e da partida

sinto o coração delas
elas sangram
pela vida são belas
os meus súditos elas alimentam.

Arthur Nett
30/10/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário